Ostentando a tentação que é a SUA mulher. (Antigo PÉS E CORNOS)

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Sua mulher também diz isso?

No celular dela tá cheio de contato de macho, as conversinhas do whatsapp ela nunca deixa você ler. Facebook, Instagram... sempre a mesma coisa. Com ciúmes você reclama e escuta sempre a mesma desculpa:


"Eu gosto de amigo homem porque tem menos drama"


quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Fama de corno na faculdade

Acho que agora você finalmente entendeu o porquê dos risinhos e cochichos toda vez que vai buscar ela na faculdade.
Mas vamos combinar, ela não é a primeira e nem a última que chupa rola pra poder passar. Fica triste não.


Ela é a aluna favorita do professor


segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Vídeo Nacional: "Alá corno, olha, seu corno manso!"





Seu corno, como é que eu gosto? Como é que é, como é que eu gosto?
Que bomba forte, diz o corno com voz de frouxo.
Isso, bomba pro corno ver, vai, bomba.
Alá corno, olha, seu corno manso! Diz ela enquanto o macho bomba no cu na frente do chifrudo.

É com esse diálogo que eu começo esse post. Eu posso falar um monte de coisas aqui, mas nada vai ser tão real e prefeito como esse diálogo. Isso sim é jeito de ser tratar marido corno. Essa sabe como colocar o chifrudo no devido lugar. Não basta trepar na frente dele, tem xingar o mansinho e ainda mandar ele explicar para o comedor como ela gosta de fuder. Inclusive é a melhor parte do vídeo na minha opinião. Ele com uma voz de frouxo, punhetando e falando para o macho (que está enrabando a sua esposa) que ela gosta de bombada. Tem humilhação maior que essa?

Já é a terceira vez que esse casal passa por aqui. Ela é gostosa demais, tem uma marquinha de vadia e um corpo maravilhoso: Trepando na frente do chifrudo e bebendo porra e chamando o marido de corno

Sexlog: novocasalgyn

Blog: novocasalgyn


sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Atriz pornô humilha e corneia o namorado em sua conta do Twitter



Difícil classificar esse evento, talvez "cornear" não seja a palavra correta, afinal, aparentemente, eles terminaram, mas eu não tenho dúvida que vocês vão adorar essa postagem.

Alena Croft é uma atriz pornô loira do peito siliconado que preenche perfeitamente o tipo clássico americano. A maioria dos vídeos que ela faz é com negros ou surubas (gang bang). A vadia é bem completa e até bastante hardcore.

Recentemente, ao que tudo indica, ela terminou com o namorado e por algum motivo começou a publicar em sua conta no twitter mensagens de humilhação tipicamente usada pelas hotwifes. Ela não só chama o ex de corno e humilha ele de várias maneiras como ainda publica vídeos trepando com um negão dotado, vocês vão amar isso!

PS: O tal @TheSchfiftyFive é o ex dela e nem adianta abrir essa conta porque ele já fechou.

PS²: Isso tudo é muito recente e eu não sei por quanto tempo esses links, e respectivamente os vídeos, ficarão disponíveis.



"Eu não acho que alguém quer me ver chifrando em vídeo" LINK



"Eu certamente espero que sim! Quem eu deveria cornear dessa vez? LINK



"Presta atenção TheSchfiftyFive, é assim que um homem de verdade me fode. Pau pequeno nunca mais! #comoVCseSenteAgora? LINK



"Olha TheSchfiftyFive, ele até goza mais do que você!" #perdedor LINK



Ei TheSchfiftyFive você não está puto porque nós estamos saindo, está? Quero dizer, vocês ainda são amigos certo? Risos LINK



"...e foi tão gostoso sentir o pau dele dentro de mim" LINK



"Mulher, branca e solteira a procura disso..." LINK



Se você achou pouco os links com ela humilhando o ex e ainda chupando uma rola preta, tem aqui umas sugestões de vídeos que ela fez profissionalmente.
















quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Vídeo Nacional: Corno levando a mulher no clube




Pode ser na praia ou no clube, não importa, sempre tem um corno manso exibindo a mulher. O sinais são claros, mulher de corno é sempre a mais gostosa e a menos vestida. O fio dental fica tão socado que sobra nada para a imaginação. O orgulho estampado na cara do chifrudo é inconfundível. Ele gasta uma grana de academia para ela ficar assim, um avião!
No vídeo até parece uma piscina particular, mas se você assistir com áudio vai ouvir as vozes no fundo. Esse dia deve ter sido uma delícia tanto para o corno e para a puta quanto para os machos que puderam desfrutar do show.



quarta-feira, 21 de setembro de 2016

O pessoal sempre quer assistir o jogo na sua casa

Não sei porque, com tanta opção melhor é sempre na sua casa que a galera quer assistir os jogos, UFC, Passa ou Repassa kkk Não importa!






To na frente da TV? To atrapalhando?



terça-feira, 20 de setembro de 2016

Mulher de corno no provador da loja

O normal é fechar bem a cortina e garantir a privacidade, mas a sua mulher não é normal, não é comum, NÃO É SEM SAL. A sua mulher é uma puta safada que adora provocar, por isso o provador dela nunca fica totalmente fechado. Loja que tem roupa masculina e feminina é melhor ainda, dividir o provador com os machos deixando aquela brecha marota na cortinha torna tudo mais excitante e divertido.
Você pode ser um corno manso e a vadia da sua mulher pode até ficar pelada na frente de todo mundo, mas uma coisa a gente tem que assumir, um dia no shopping com ela tem nada de massante.




segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Vídeo Nacional: Loira foda e desbocada trepando na frente do marido




Essa trepa com gosto e que GOSTOSA! Tem marido que se supera, um espetáculo essa mulher. Marquinha de puta, corpo perfeito e muito desbocada, uma delícia. Vadia e gostosa, se melhorar estraga.




"Aii, aaiii, poem, poem filho da puta, gostoso!"


sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Corno tentando fazer swing #2

O casal chegou cheio de esperança em trocar, mas rapidamente viram que não ia rolar. O pintinho do corno chegou a encolher quando viu a tora do outro macho. Mas eles não vão sair de mãos abanando, sua esposinha vai pagar a conta sozinha, vai ser a cadelinha deles por uma noite.


Olha como ela se diverte botando sua esposa pra mamar 


quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Slut Wife charm: Corno fazendo o dever de casa

Olha como a sua mulher está linda, um tesão! E tudo graças a você, seu corno, que paga o salão, e a academia. A marquinha de puta foi feita com o biquine que você comprou, o macho que ela arranjou na praia desconfiou de tudo por causa da tornozeleira que você escolheu.
Gosto de corno assim, que faz o dever de casa. Essa loira é o exemplo clássico de uma hotwife, linda, bem cuidada e oferecida.


A cama é sua e a mulher também, mas não foi você que tirou a foto kkkk


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Churrasco na casa do corno

E o pior é que foi o corno que subiu o short da mulher. Nesse ritmo todo mundo já sabe bem qual vai ser a sobremesa.


terça-feira, 13 de setembro de 2016

O vídeo é profissa, mas o chifre é de verdade: O mito Selena Green Vargas.



Existe uma história de chifre que ficou famosa na internet. Segundo a lenda, o rapaz, um militar americano, entrou numa página da internet e postou uma foto abraçando sua linda namorada. Ele queria saber o que achavam dela e na intenção de tirar onda com a gostosa se deu mal. A turma começou a postar fotos dela nua e dos filmes porno que ela fez. Resultado, o camarada acabou descobrindo pela internet que namorava uma atriz porno e que era corno. Tá tudo nesse link aqui, mas em inglês.



Pois bem, achei a história interessante e resolvi pesquisar. Para minha surpresa a distância entre a lenda e a verdade é bem pequena. Ele de fato não postou a foto na internet e tudo aquilo que é lido no link acima não passa de uma piada, mas o chifre aconteceu. A história é a seguinte... ele viajou em missão pelo exército e enquanto estava fora sua namorada (Selena) resolveu fazer um filme porno escondido. Quando ele voltou descobriu e terminou com ela, mas continuaram amigos. Um tempo depois ele teve que fazer uma outra viagem, não se sabe se eles estavam juntos novamente, mas é conhecido que ele chegou a deixar o carro emprestado com ela. Enfim, durante essa segunda viagem ela resolveu fazer outro filme. Acho que o segundo filme foi a gota d'água porque depois disso eles romperam de vez.



Esse é o vídeo do chifre, o primeiro filme porno da garota. Ela tinha 19 anos na época. Ela chupa, trepa e ainda leva gozada na cara enquanto o corno tava do outro lado do mundo servindo o exército.




Nesse segundo já não se sabe se eles ainda estavam juntos, mas ao que tudo indica ainda existia um rolo kkk

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Vídeo: Corno na castidade bebe porra do macho



Corno tem mais é que se fuder e esse ai levou o que merecia. A esposa não teve pena e o macho castigou o chifrudo. Além da piroqiunha presa e da mordaça ele foi obrigado a ver a rola do cara entrando na buceta da sua mulher a cm de distância. O manso ainda teve que lamber o saco do macho e beber a porra no final.
O filho da puta é humilhado do início ao fim do vídeo. A esposa não tem pena do corno e ele aceita tudo com uma atitude extremamente submissa.


quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Usar calcinha assim pode

Mulher de corno não usa calcinha, mas quando usa é assim, socada! Calcinha fio dental tem os seus méritos e muitas vezes é tão provocante quanto. Olha a cara do rapaz da loja, ele parece estar adorando.
Saia e vestido eu acho melhor sem nada por baixo, mas short e calça eu gosto com fio dental. Ver a calcinha da puta marcando é uma delícia, principalmente na sala de musculação.



"Amor, eu acho que uma abelha me picou aqui"


quarta-feira, 7 de setembro de 2016

"Amor, eu juro, é só uma festa inocente com as minhas amigas"


Nada a ver você desconfiar da SANTA da sua mulher. Moça direita como ela é, não merece isso! Mas por desencargo separa o dinheiro do motel, nunca se sabe né, vai que ela te liga na madruga te chamando para pagar a conta e buscar ela. kkk


terça-feira, 6 de setembro de 2016

Microconto: A Hotwife



Estamos a 18 anos casados. Se for contar o tempo de noivado e namoro chegamos a quase 20 anos de relacionamento. Nunca quis casar com uma hotwife, na verdade só descobri o significado disso graças a internet. Minha esposa sempre foi uma mulher discreta, dessas que usam pouca maquiagem e roupas largas. Para trabalhar vestia calça, sapato sem salto e blusa larga, só não parecia um menino por causa da bolsa. Temos duas filhas, uma de 15 e a outra de 11 anos. Tudo começou com o nascimento da minha filha mais velha, Amanda.

A gravidez foi complicada, não pelo aspecto da saúde, o problema eram os desejos. Eu ouvia histórias de grávidas com desejos estranhos normalmente envolvendo hábitos alimentares como comer sabão, feijão gelado ou até tijolo, mas no nosso caso, no caso dela, era bem diferente.

Nossa vida sexual nunca foi perfeita. Sempre gozei muito rápido, dificilmente durava mais de 2 minutos. Nem preciso dizer que ela não chegava a ter orgasmo. Tentamos de tudo. Ela parou de me chupar nas preliminares e isso me fez ganhar uns segundos, nada demais. Usamos camisinhas que reduzem a sensibilidades, isso ajudou, mas não revolucionou. Por fim a solução encontrada foi o sexo oral, isso mesmo, eu fazia ela gozar na língua, nunca com o pau. A rotina era sempre a mesma, primeiro eu gozada, depois eu descia lá em baixo e terminava o serviço. Em 20 anos nunca tive o prazer de sentir a minha esposa gozar no meu pau, só na boca, e isso obviamente me incomodava. Ela dizia que tudo bem, o que importa é gozar. Dizia que me amava e amava a forma como eu me importava.

Com o tempo o meu interesse por sexo foi reduzindo, mas não a minha libido. A punheta rolava solta na internet, mas a cama ficava vazia. Acho que o fato de me sentir incapaz de satisfazer a minha mulher foi me brochando, vai saber.

Mas e os desejos da minha mulher, qual a relevância disso? Simples. Os desejos dela eram sexuais. Minha mulher nunca foi de me procurar, ou seja, a nossa vida sexual quase morreu, mas tudo isso mudou com a gravidez. A mulher, da noite para o dia, ficou tarada! Se eu já não dava conta antes imagina nesse período. 

Durante a gravidez a gente saiu de uma rotina com uma trepada por mês para duas ou três por dia. Claro que eu não conseguia acompanhar. Nossas "trepadas", na maioria das vezes se resumia a sexo oral. Chegou ao ponto dela assoviar me chamando para eu terminar a masturbação chupando a buceta. Chegamos a comprar vibradores e confesso que isso foi humilhante. Eu sugeri um daqueles pequenos para vibrar e estimular o clitóris, mas não, ela foi direto naqueles dildos de silicone com 22 cm. O bicho era tão realista que chegava a ter veias e até ganhou um nome: Tonhão.

Tonhão não tinha pernas, braços nem cabeça, era uma rola de borracha, mas fazia a minha mulher mais feliz do que eu. Ela se tremia, a buceta tinha espasmos e o gemido era delicioso. Nunca tive o prazer de sentir isso no pau, apenas na boca, mas o Tonhão tinha. Até um pedaço de borracha era melhor amante do que eu.

Felizmente Tonhão foi encostado. Os calores da gravidez foram se esvaindo até acabarem. A rotina com um recém nascido é esgotante. O pouco tempo de sossego que tínhamos, dormíamos. Aquela mulher linda e vibrante que ela foi durante a gravidez sumiu. Os tempos de Tonhão até foram humilhantes, mas eu confesso que ela nunca foi tão bonita. Todos elogiavam. Sua pela, cabelo e principalmente os olhos brilhavam! Agora ela estava pálida e esgotada.

No desespero cheguei a comprar outro dildo, sério! Entrei nesses sites de sexchop e comprei o maior que encontrei, escolhi o nome e tudo: Marcão. Mas não deu certo, zé mané com internet do jeito que eu sou acabei comprando errado, esse dildo veio preso a um cinto, aparentemente ele é usado por lésbicas, sei-lá.

Seis meses se passaram até a Amanda largar o peito. Isso foi libertador, minha mulher ficou um pouco mais disposta, já conseguíamos dormir a noite toda e ter mais tempo livre. Para comemorar (e finalmente tomar uma cerveja) ela me pediu para sair com as amigas. Eu fiquei com o bebê e ela foi curtir a noitada. O ritual para se arrumar foi longo, ela estava realmente empolgada. Demorou horas no banho, se maquiou e testou várias roupas. Tirando o casamento acho que eu nunca tinha visto ela tão produzida antes, estava linda.

Dia seguinte foi ótimo, ela estava com um humor maravilhoso e brilhando novamente. Sua pele estava linda, os olhos cheios de vida, e eu achando que a pobrezinha iria acordar na maior ressaca. Era dia de almoço na casa da sogra, aproveitei o crédito que ganhei ficando com bebê e pedi para ficar em casa. Foi ótimo ter a casa só para mim. Fiquei de pijama o dia todo, vi meus filmes e toquei uma punheta. Quando finalmente fui tomar um banho me surpreendi com algo vermelho dentro do cesto de roupa suja. Raramente usamos roupas coloridas, aquela ponta de tecido de cor viva se destacava como gota de sangue no algodão. Puxei aquele fiozinho e a minha surpresa foi ainda maior. Era uma calcinha, dessas bem pequenas, pequena não, micro! A calcinha era tão cavada que eu nem sabia dizer onde era a frente e onde era atrás. Minha mulher odeia fio dental, cansei de pedir para ela usar, mas ela sempre dizia que era desconfortável. Meu sangue subiu, minha cabeça girou, e a campainha tocou, era ela, minha esposa estava de volta. No instinto enfiei a calcinha de volta no cesto e entrei no chuveiro.

Durante vários dias refleti muito sobre o assunto e me convenci de que era nada demais. Vai ver ela acabou de comprar a calcinha e botou para lavar antes de usar. Vai ver ela ganhou das amigas como brincadeira na comemoração. Pode ser tanta coisa.

Era dia dela sair com as amigas, a experiência foi tão boa que virou regular. Tudo se passou como antes, ficou horas se arrumando e no dia seguinte acordou como uma princesa. Na primeira oportunidade que eu tive fui correndo para o cesto. Procurei, procurei e nada! Ufa, confesso que foi um alívio. Se ela usasse a calcinha novamente seria coincidência demais para o meu coração. Resolvi tomar banho. Eu cantava e assoviava aliviado, foi como se um caminhão tivesse saído das minhas costas. Terminei o meu banho e puxei a toalha, junto veio aquele cadarço fino, aquele fiapo de pano vermelho, a maldita calcinha.

Nossa rotina se resumia em cuidar da criança, da casa e, claro, das farrinhas semanais da minha esposa. Tinha o dia que ela saída com as amigas dos tempos de faculdade, outro com os colegas do trabalho e até com as amigas que ela fez na escolinha da Amanda. Nosso sexo que era mensal virou semestral. Por outro lado ela estava cada vez mais feminina e vaidosa. Eu gostava disso, gostava de ver ela feliz e bonita, mas a verdade é que eu sabia muito pouco sobre os novos hábitos da minha mulher. Ela não me dava satisfação e eu, por outro lado, evitava perguntar. 

Passei a espiar a minha mulher, é ridículo, eu sei, mas como eu não tinha coragem de perguntar foi o que me restou. Eu olhava ele se arrumar pelo buraco da fechadura e meu coração apertava toda vez que ela vestia a diacha da calcinha. Isso mesmo, não era sempre. Uma ou duas vezes na semana ela vestia, no máximo. Minha vida se resumia a isso. Ela me dizia que ia sair e eu corria para fechadura para saber se hoje era com ou sem fio dental vermelho.

Se tudo começou com a primeira filha a coisa desandou mesmo foi com a segunda. Amanda tinha 4 anos quando a minha esposa anunciou a gravidez. Nosso casamento estava em crise, nunca estive tão longe da minha mulher. Ela saía constantemente e eu não fazia ideia do que rolava. A gente conversava pouco e assim mesmo era sempre sobre obrigações com a filha, a casa ou com o trabalho. A notícia de um filho veio como um fio de esperança. Minha mulher voltaria a ficar mais em casa e teríamos mais um motivo para reconstruir o nosso relacionamento.

Enquanto eu analisava o resultado do laboratório, feliz, esperando ela se arrumar para a gente comemorar, a ficha caiu. Ela estava grávida de 3 semanas e nossa última transa foi a 4 meses e eu nem gozei dentro. É humanamente impossível que eu seja o pai. Ela não ameaçou pedir desculpas, nem se explicar e pelo jeito não considerava o aborto. Aquilo não era apenas um atestado de gravidez, era uma notificação de chifre!

Minha cara devia estar ridícula quando ela voltou do quarto e me viu com o atestado na mão. Ela olhou no meu olho e perguntou se estava tudo bem, eu olhei de volta e disse que sim, ela sorriu, fez um carinho na minha cabeça e beijou o meu rosto.

A verdade é que a gente nunca tocou nesse assunto diretamente. Criei a Renata como se fosse a minha filha e a minha mulher passou a se soltar mais e mais. Perdi a conta das vezes que ela interrompeu a nossa conversa para atender o celular. Ela no maior clima de paquera e eu do lado com cara de babaca esperando o papo terminar. Cansei de fazer as unhas dela, mesmo sabendo que não era para mim. A calcinha vermelha? Está ai até hoje e quem lava sou eu. Ela nem disfarça mais, veste ela na minha frente e desfila pela casa me chamando de corno sem mesmo abrir a boca. 

Sou corno, desses bem manso, eu sei. Aprendi a conviver com isso, já faz tanto tempo que eu levo chifre que nem sei mais como é um casamento normal. Lembram do dildo que veio com um cinto? Pois bem, ele come a minha mulher toda semana agora. Essa foi a solução encontrada para minha ejaculação precoce. Eu visto o Marcão e trepo com a minha mulher usando um pau de borracha. Mas tudo bem, pelo menos eu voltei a transar com ela e o mais louco é que as vezes eu consigo gozar.

Bom, era isso que eu tinha para contar. Sou um boi casado com uma improvável hotwife e nunca fui tão feliz, mas agora eu tenho que me apressar, hoje tem a festa de 16 anos da Amanda e eu ainda tenho duas calcinhas vermelhas para lavar.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Vídeo Nacional: Morena gostosa chifrando e o corno incentivando




Olha o tamanho dessa marquinha. Essa puta fica quase nua na praia. Mais um corno manso que merece os meus parabéns. Casou com uma morena linda, compra micro fio dental para ela usar na praia e ainda incentiva a vadia na hora do chifre.




"aii, aiii, hummm, aiii que delícia, que foda gostosa!


sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Cadelinha da negada

Rapaziada tava afim de se divertir, você não tava usando ela no momento...



O problema dessa negada é que eles devolvem a sua mulher toda gozada e arrombada


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Corno pedindo em casamento

Nunca vi uma alegoria tão perfeita para descrever o corno escolhendo mulher do que essa ai. Corno casa com vadia, com piranha. Corno se apaixona pela putinha da rua que já deu para geral.

É pelo buraco que todo mundo soca a rola que ele escolhe a sua mulher. É no lugar onde todo mundo vai buscar uma vadia para usá-la que ele vai para escolher uma noiva.